A presença fenícia em Lisboa: novos vestígios descobertos no alto da colina do Castelo de São Jorge


Resumen


Neste trabalho apresentam-se os primeiros contextos bem caracterizados da fase inicial da ocupação da Idade do Ferro na Colina do Castelo de São Jorge, em Lisboa (Portugal). Escavações arqueológicas realizadas nesta área urbana permitiram, pela primeira vez, detectar uma sequência clara da ocupação da fase Orientalizante da cidade, que se inicia durante o século VII e se prolonga até ao século V a.C. Os vestígios estratigráficos, arquitectónicos e o espólio recolhido, que integra sobretudo ânforas, produções cinzentas, de engobe vermelho, vasos de fabrico manual e cerâmica comum e pintada, são analisados com detalhe, revelando o profundo carácter orientalizante das populações que se instalaram, durante a 1ª metade do 1º milénio a.C., na antiga Olisipo.


Texto completo:

PDF

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.



http://ojs.uv.es/public/site/images/ripolles/by_nc_sa__88

SAGVNTVM is licensed under a Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 3.0 Unported

Creado a partir de ojs.uv.es

Editada por el Departament de Prehistòria, Arqueologia i Història Antiga de la Universitat de València

ISSN electrónico: 2174-517X

ISSN impreso: 0210-3729

doi: 10.7203/SAGVNTVM





http://ojs.uv.es/public/site/images/ripolles/by_nc_sa__88

SAGVNTVM is licensed under a Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 3.0 Unported

Creado a partir de ojs.uv.es

Editada por el Departament de Prehistòria, Arqueologia i Història Antiga de la Universitat de València

ISSN electrónico: 2174-517X

ISSN impreso: 0210-3729

doi: 10.7203/SAGVNTVM